Como Parcelar Imposto de Renda? - Ticmic

Como Parcelar Imposto de Renda?


 

Qualquer erro na declaração do imposto de renda ou qualquer esquecimento nos prazos e você acaba com um débito com a Receita Federal. A malha fina acaba provocando diversos problemas em sua vida diária, e estes precisam ser resolvidos rapidamente para não te causarem prejuízos.

Com isso, a Receita Federal passou também a aceitar o parcelamento de dívidas, o que pode ser a melhor solução na hora de colocar sua situação em dia.

Para conseguir parcelar sua dívida com a Receita Federal você precisa se informar corretamente. Descubra abaixo como você pode fazer o parcelamento, se vale à pena e muito mais.

Qualquer pessoa pode solicitar o parcelamento com a Receita Federal?

Pessoas físicas quanto jurídicas podem parcelar as dívidas com a Receita Federal. As empresas responsáveis por esse parcelamento podem ser de pequeno ou grande porte, desde que tenha condições determinadas para cada regime tributário.

As pessoas físicas e qualquer contribuinte pode solicitar o parcelamento, sempre de olho nos limites de valores.

Limites para dívidas com a Receita Federal

É importante destacar que nem todas as dívidas com a Receita Federal podem ser parceladas, como por exemplo dívidas que estejam acima de R$ 1 milhão.

Para aqueles contribuintes que já usaram o parcelamento anteriormente, é necessário que os pagamentos tenham sido feitos corretamente para conseguir a aprovação em um novo parcelamento.

Regras para o parcelamento com a Receita

Quando você deseja fazer um parcelamento de suas dívidas com a Receita Federal, precisa ter total atenção com as regras para conseguir o procedimento com sucesso. As regras definem até mesmo o valor que será pago no parcelamento.

Contribuintes com débitos no Imposto de Renda recebem uma multa de 1% ao mês sobre o valor total da dívida, com um limite máximo de 20%. Dessa forma, o valor devido não é apenas o do imposto de renda como também os acréscimos de juros que são incluídos.

Com isso, existem duas opções de negociação, sempre incidentes de taxa Selic em suas parcelas. As opções são:

  • 20% do valor à vista e o restante da dívida parcelado em até 60 vezes;
  • 6% do valor total à vista no primeiro ano; 7,2% no segundo ano e 8,4% no terceiro ano. O resto da dívida pode ser parcelada em até 84 vezes.

As prestações mínimas para pessoa física são de R$ 50,00 o que reduz a quantidade de tempo para quitação da dívida. Além da necessidade do pagamento das parcelas ser feito adequadamente nos dias indicados, também é necessário que seja retirada qualquer ação de contestação contra a Receita Federal relacionados aos débitos que já foram negociados.

Se o contribuinte não realizar o pagamento de três parcelas consecutivas ou simplesmente não pagar três parcelas aleatoriamente, a negociação é automaticamente cancelada.

Como solicitar o parcelamento das dívidas?

O parcelamento pode ser solicitado de forma simples e prática, no site da Receita Federal, clicando na área “Cidadão”, você escolhe parcelamento de débitos, e o modo simplificado que é a melhor forma de parcelamento para o contribuinte.

  • Insira seu CPF, título de eleitor, e data de nascimento e em seguida você receberá um código de acesso.
  • No próximo passo o contribuinte já chega à negociação de valores e após escolher a melhor opção de negociação, ele é encaminhado para a área de download do boleto de pagamento da negociação.
  • Caso o pagamento atrase, o boleto gerará a cobrança de uma multa na hora de realizar o pagamento. Dependendo da situação, pode ser necessário que o contribuinte vá até uma agência da Receita Federal com seus documentos como por exemplo identidade, CPF e o formulário de solicitação de parcelamento.

Vale à pena parcelar a dívida com a Receita Federal?

Ao acessar o site da Receita Federal e encontrar as opções para parcelamento, é importante sempre pensar nos prós e contras das formas de pagamento.

De fato, o parcelamento sem dúvidas deve ser cogitado, pois a dívida com a Receita Federal e principalmente com o imposto de renda pode acabar resultando em diversos outros problemas futuros, principalmente com CPF, título de eleitor, demais documentos, etc.

Para garantir um bom valor, que caiba no bolso, observe bem as opções disponibilizadas pela Receita Federal e caso queira tentar outra negociação, tire um dia e vá pessoalmente à Receita com os documentos já citados anteriormente para conversar sobre demais opções de parcelamento que podem estar disponíveis.

O parcelamento de dívidas com a Receita Federal faz com que sua situação com a mesma fique em dia, então não deixe de regularizar sua situação com a Receita Federal agora mesmo.

Leave a Reply